UNIFACS sedia palestra promovida pelo 2º Prêmio de Design Instituto Tomie Ohtake Leroy Merlin

UNIFACS sedia palestra promovida pelo 2º Prêmio de Design Instituto Tomie Ohtake Leroy Merlin

Como parte de sua programação, o 2º Prêmio de Design Instituto Tomie Ohtake Leroy Merlin realiza, no dia 04 de outubro, às 9h, a palestra “O Design do Contemporâneo: A Circulação de Informação e Capital”. O evento acontecerá no Auditório do Campus Tancredo Neves (CTN), e será ministrado pelos especialistas em design contemporâneo Luiza Crosman e Pedro Moraes. A participação é gratuita, e está sujeita à capacidade do espaço. Não é necessário fazer inscrição.

Se na primeira edição do Prêmio a ideia foi “compartilhar”, o tema proposto aos universitários desta vez é “circular”, seja como forma, ou como sinônimo de deslocamento, de movimento, de comunicação, troca e renovação, trazendo  reflexões dos designers a partir da dimensão do fluxo da informação e do capital, já que a demanda pela circulação na economia condiciona nossos padrões de consumo. “Projetar hoje, tendo em vista uma economia circular, é prever reaproveitamentos, usos futuros, novas instâncias de produção e consumo”, afirma Priscyla Gomes, curadora do Instituto Tomie Ohtake, que compõe o júri da premiação, juntamente com Luiza Crosman, Pedro Moraes, Guilherme Falcão, Indaia Militão da Silva, Luís Antônio Jorge e Rodrigo Ohtake.

Com perfil distinto das usuais premiações de design, o Prêmio de Design Instituto Tomie Ohtake Leroy Merlin tem uma proposta inovadora: abdicando de categorias de premiação, propõe a cada edição um tema-desafio a estudantes universitários. A partir deste tema, projetos podem ser inscritos por universitários e recém-formados de qualquer área, não se restringindo somente a jovens designers. A ideia é premiar propostas que destaquem e concebam a relação do design com outros campos, como Arquitetura, Biologia, Engenharia, Moda, Tecnologia e Ciências Sociais. Com esses pressupostos, o prêmio procura ressaltar que, atualmente, as propostas mais contundentes de design acontecem em diálogo com diferentes especialidades, instigando soluções inovadoras que possam responder a questões contemporâneas que discutam nosso cenário social, político, urbano, habitacional, além de novas demandas tecnológicas, novos equipamentos, publicações e mídias digitais.

 Sobre inscrições e seleção de projetos

As inscrições para o 2º Prêmio de Design Instituto Tomie Ohtake Leroy Merlin podem ser feitas até o dia 8 de outubro, exclusivamente pelo site http://premiodesign.institutotomieohtake.org.br/. Os projetos finalistas, que receberão R$ 5.000,00 para execução do protótipo, ganham exposição no Instituto Tomie Ohtake e integram um catálogo impresso sobre o Prêmio.

Podem se inscrever estudantes universitários regularmente matriculados em cursos técnicos ou de nível superior, graduados há no máximo dois anos a contar do ano corrente e coletivos em que todos os membros respondam às condições elencadas acima. Só serão aceitos os cursos reconhecidos ou autorizados pelo MEC. Estrangeiros também podem participar, desde que residam no país há pelo menos dois anos. Inscrições, edital e informações completas no site http://premiodesign.institutotomieohtake.org.br/.

Sobre os palestrantes

Luiza Crosman é formada em Design Gráfico, possui um Mestrado em Arte e Cultura Contemporânea pela UERJ, e pós-graduação em estudos da performatividade no APASS (Advanced Performance and Scenography Studies – Bruxelas, Bélgica). A partir de conceitos do Design Contemporâneo e Teoria de Mídia, o trabalho de Luiza é especulativo e investiga conceitos como hiperstição – a possibilidade de uma ficção cultural se tornar realidade – e megaestruturas – a composição de escala planetária de infra-estruturas – para contemplar a tração que a arte pode ter em espaços urbanos e futuros incertos. Já participou de exposições e projetos em instituições como SF Moma (São Francisco, EUA), Constant (Bruxelas, Bélgica), KW (Berlin, Alemanha), CAC (Vilnius, Lituânia) e da 33ª Bienal de São Paulo. Em 2017, fundou coletivamente a plataforma educacional BLOCC (Building Leverage Over Creative Capitalism).

Pedro Moraes possui um Mestrado em Belas Artes no Sandberg Institute, Amsterdam, e foi residente em Fieldwork: Marfa (TX, EUA), Homesession (Barcelona), HISK (Gent, Bélgica). Mostrou seu trabalho em exposições coletivas e individuais em instituições como Objectif Exhibitions (Antuérpia, Bélgica), Tegenboschvanvreden (Amsterdã), Museu Real de Belas Artes (Antuérpia, Bélgica), Lost&Found (Amsterdã), Bolsa de Arte (São Paulo, SP), Galeria Vermelho (São Paulo, SP), Homesession (Barcelona), Loop Video Festival (Barcelona), Art-Brussels, Kunsthalle Wien (Áustria), Cac (Vilnius, Lituânia) e na 33ª Bienal de São Paulo. Em 2018 foi pesquisador no Strelka Instituto para Design, Media e Arquitetura. Ainda em 2019 será candidato a PHD na Universidade de Goldsmiths (Londres) no Departamento de Cultura Visual.


Fabiana Araújo