PPDRU na Mídia

09 OUT 2019, REDAÇÃO PPDRU

UNIFACS no Jornal da Manhã discutindo a acessibilidade e inclusão

Na pauta de hoje, o Jornal da Manhã contou com a participação da Profª Dra. Marília Moreira Cavalcante, arquiteta e professora do PPDRU-UNIFACS. Com o tema “TURISMO COM DIFICULDADE – falta de acessibilidade afasta turistas em Salvador” a reportagem apresentou os problemas que pessoas com deficiência enfrentam para passear nos pontos turísticos de Salvador. Falta de acessibilidade dificulta a vida dos visitantes que têm algum tipo de deficiência, especialmente os que usam cadeira de rodas.

jornal

link do vídeo completo aqui no GloboPlay

Reportagem TV BAHIA afiliada a GLOBO, exibida 9 Out 2019

 


 

UNIFACS na rádio Metrópole 101.3 Mhz –  Programa “RODA BAIANA”

O curador do Acervo da Laje, José Eduardo Ferreira Santos, o geógrafo e professor titular do programa de pós-graduação em Desenvolvimento Regional e Urbano da Unifacs, Renato Barbosa Reis, a coordenadora do Projeto Experiência de Gestão Participativa do Centro Cultural Plataforma Ana Vaneska e o produtor, diretor, ator, Fabrício Cumming, participaram da roda de conversas sobre o Subúrbio e de suas transformações.

Clique aqui e ouça o programa completo Roda Baiana 09/10/2019

RODA BAIANA

RODA BAIANA2

RODA BAIANA3

 

 

 


 

24 SET 2019, REDAÇÃO PPDRU

UNIFACS no Jornal da Manhã – Reportagem da TV Bahia sobre a escassez de água na nascente do Rio Paraguaçu que tem preocupado pesquisadores e ambientalistas baianos


 

link do vídeo no GloboPlay

Reportagem TV Bahia – Salvador.
*Com colaboração de Priscila N. Ladeia de Almeida.
24/09/2019



 UNIFACS na mídia: Tese de doutorado do PPDRU ganha destaque em Feira de Santana

link do vídeo no GloboPlay

Reportagem TV Subaé, dia 19/09/2019

15 AGO 2019, REDAÇÃO PPDRU

Professor José Menezes participa de entrevista no “Jornal da Bahia no Ar” com José Eduardo

 

Entrevista completa no canal: Portal Metro1 – Rádio Metrópole

[Transmitido ao vivo em 14 de ago de 2019]

01 NOV 2018, REDAÇÃO PPDRU

SARU é tema de matéria no Jornal ‘A Tarde’

image001

08 JUN 2018, REDAÇÃO PPDRU

Como medir o emprego após a reforma trabalhista? Responde Professor do PPDRU para a Gazeta do Povo

Em entrevista para a Gazeta do Povo, o professor economista do PPDRU, Laumar Neves de Souza, comenta sobre o cálculo da taxa de desemprego por meio da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad) Contínua:

“Primeiro é preciso compreender a dimensão das mudanças que estão sendo colocadas agora para poder saber como captá-las. As pesquisas têm uma lógica, ao alterá-las, pode se alterar o próprio resultado da pesquisa. É preciso muito cuidado, para manter a série histórica intacta e ao mesmo tempo não mascarar nenhum resultado”, diz ele, que trabalhou por quase uma década na Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia.

Acesse a matéria completa em: Gazeta do Povo


04 MAI 2018, REDAÇÃO PPDRU

A UNIFACS (PPDRU) possui novo pós-doutor

FOTO NOELIO PARA WEBO professor Noelio Dantaslé Spinola, decano do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional da Unifacs/Laureate, acaba de concluir o seu Pós-doutoramento em Sociologia da Cultura, pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas – FCSH da Universidade Nova de Lisboa. A pièce de résistance do seu programa de pós-doutorado foi a pesquisa realizada no Brasil e em Portugal, com o tutoramento do professor doutor Miguel de Almeida Chaves, que culminou no livro editado pela Editora Unifacs intitulado Raízes: a influência portuguesa na formação cultural do Brasil e que é prefaciado pelo professor Edivaldo Boaventura. A despeito do pós-doutoramento ainda não ser um grau acadêmico ele vem sendo bastante estimulado pela CAPES no Brasil e pelas universidades no exterior.


19 ABR 2018, REDAÇÃO PPDRU

Professor do PPDRU Ícaro Moreira comenta possibilidade de  transferência da gestão das praias da União para os municÍpios

O Professor, doutor em geologia marinha, Ícaro Moreira comentou a pedido da equipe do jornal Correio 24h a possibilidade de os municípios fazerem a gestão das praias. Para ele, a gestão local pode melhorar a fiscalização e planejar o uso do espaço com mais eficiência. No entanto, há desafios do ponto de vista de responsabilidade socioambiental.

“Praias da Bahia têm grande importância ecológica. O Porto da Barra, por exemplo, tem ecossistemas costeiros bastante sensíveis como recifes de corais e costões rochosos. Se o município não tiver uma secretaria do meio ambiente atuante, que faça isso de uma maneira ordenada, podem haver impactos”. (Texto: CNPq)

Leia a matéria completa em: Correio 24h


19 ABR 2018, REDAÇÃO PPDRU

Projeto de extensão inspirado na Pesquisa da Doutoranda Rafaela Ludolf é matéria no Jornal A Tarde

WhatsApp Image 2018-04-16 at 16.33.18


05 DEZ 2017, REDAÇÃO PPDRU

Professor do PPDRU, Ícaro Moreira, participa de pesquisa apoiada pelo CNPq sobre a Baía de Todos os Santos.

Estudos brasileiros que buscam soluções para remediar áreas costeiras afetadas por derramamentos de petróleo e seus derivados, em particular na Baía de Todos os Santos (BA), resultaram em um capítulo em importante publicação internacional, o livro Oil Spill Environmental Forensics Case Studies (Estudos de Casos Forenses Ambientais de Derrames de Petróleo). A obra, organizada pelos cientistas Scott Stout e Zhendi Wang, que reúne estudos de vários países, conta com o artigo Investigation of Hydrocarbon Sources and Biotechnologies Applications in Todos os Santos Bay, Brazl (Investigação de Fontes de Hidrocarbonetos e Aplicações de Biotecnologias na Baía de Todos os Santos, Brasil), de autoria de pesquisadores vinculados ao Centro de Excelência em Geoquímica do Petróleo do Instituto de Geociências (IGEO – Universidade Federal da Bahia – UFBA), incluindo bolsistas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). O estudo apresentado relata mais de uma década de trabalho do Grupo de Pesquisa “Remediação de Áreas Impactadas por Petróleo”, credenciado pelo CNPq e liderado pela professora Olívia Maria Cordeiro de Oliveira, bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq nível 2. O artigo é assinado, também, pelos pesquisadores Antônio Fernando de Souza Queiroz (bolsista PQ 2 do CNPq), Ícaro Thiago Andrade Moreira,  Danúsia Ferreira Lima (ex-bolsista do CNPq, no mestrado), Carine Santana Silva (bolsista de doutorado do CNPq) e a colombiana Claudia Yolanda Reyes. (Texto: CNPq)

Leia a matéria completa em: Baía de Todos os Santos é tema de pesquisa apoiada pelo CNPq


21 NOV 2017, REDAÇÃO PPDRU

Professor João Apolinário, coordenador do Observatório de Segurança Pública, questiona investimento baiano na segurança pública

A ingrata posição de primeiro lugar no ranking dos estados com maior número absoluto de crimes intencionais em 2016, de acordo com o Anuário Brasileiro da Segurança Pública divulgado nesta segunda-feira (30), revela que os investimentos na área na Bahia são aplicados de forma ineficaz. A avaliação é do professor João Apolinário da Silva, coordenador do Observatório de Segurança Pública da Bahia, que acompanha as ações realizadas no setor no estado. Segundo Silva, a trajetória de aumento da violência é constante e um dos principais fatores para essa escalada está na injeção “incorreta” dos recursos destinados à segurança. “O governo tem aplicado os recursos na construção de edifícios. Constrói um edifício para a polícia, outro para abrigar um sistema de câmeras, um sistema de rádio, compra viaturas, mas isso não tem impacto na redução da criminalidade. Um exemplo está na construção do Centro de Operação da SSP. Nesse mesmo período, aumentou substancialmente a quantidade de homicídios na Bahia”, criticou, em entrevista ao Bahia Notícias. (Texto: Bahia Notícias)

Leia a matéria completa em: Bahia Notícias – Investimento ‘ineficaz’ em segurança contribui para número de mortes na BA, diz professor


31 JUL 2017, REDAÇÃO PPDRU

Professor Costa Gomes, membro do Observatório de Segurança Pública, questiona número de demissões de policiais baianos

Foto: Arte/CORREIO

A cada mês de 2017, três policiais militares, em média, terminaram expulsos da corporação baiana. O número total de demissões de 2017 – 18, até o dia 30 de junho deste ano – foi obtido pelo CORREIO, com exclusividade, junto à própria Polícia Militar da Bahia (PM-BA). Os 18 policiais expulsos este ano juntam-se aos 22 demitidos em todo o ano de 2016 e outros 49 que tiveram o mesmo destino em 2015. De lá para cá, a corporação expulsou 89. Os principais crimes que levaram a essas demissões foram homicídio, roubo e corrupção passiva. O CORREIO apurou, somente este ano, até junho, que foram registradas, junto à Corregedoria da PM, 1.081 queixas contra condutas irregulares de policiais militares – o que representa uma média de quase sete ocorrências instauradas por dia. No início deste ano, a PM baiana criou um dispositivo para  vigiar a conduta dos policiais. A Ronda Preventiva Disciplinar  tem como objetivo apoiar, orientar, educar e fiscalizar os policiais militares nas suas ações para prevenir desvios de conduta.

O número de policiais demitidos este ano é questionado pelo professor Carlos Costa Gomes: “O que são estes frente a 280 mortos no ano em confronto com a polícia? Nada? Será que todo auto de resistência [quando ocorre mortes de civis em confrontos com policiais] é verdadeiro? Precisamos de mais transparência da polícia sobre os dados das coisas que acontecem. A informação à sociedade transforma a sociedade em aliada da polícia”, disse. (Texto: Correio)

O professor Costa Gomes possui doutorado em Ciências Militares pela Escola de Comando e Estado Maior do Exército (1995), é professor titular das cadeiras de Metodologia Científica Aplicadas e Tópicos Avançados em Política dos Serviços Públicos, leciona no Doutorado e no Mestrado em Desenvolvimento Regional e Urbano e no Mestrado em Direito, Governança e Políticas Públicas. Coordena o Mestrado em Direito, Governança e Políticas Públicas e o Observatório das Sete Revoluções (Monitoring Centre for Seven Revolutions) e o Grupo de Pesquisa em Segurança Pública, Violência e Cidades (CNPq), ambos inscritos no Groupe de Recherches en Sciences Sociales sur lAmérique Latine (GRESAL). Tem experiência em operações de garantia da lei e da ordem. Coordenou o Centro Comunitário de Defesa da Cidadania da Favela de Acarí, Rio de Janeiro-RJ, 98/99. Trabalha com o seguintes temas: Políticas Públicas relacionadas à Direitos Humanos e Cidadania aplicados aos Serviços Regionais e Urbanos, Políticas de Segurança Pública, Políticas de Desenvolvimento Sustentável, Planejamento Regional e Urbano.

Leia a matéria completa em: Correio – Expulsos da tropa: 18 PMs já foram demitidos este ano na Bahia


19 JUL 2017, REDAÇÃO PPDRU

Coordenador do Observatório de Segurança Pública aborda os índices de segurança da Av. Vasco da Gama

 

O professor João Apolinário, coordenador do Observatório da Segurança da Bahia (OSPB), prestou entrevista para o Jornal Cidade Alerta Bahia, da Rede Record Bahia, no dia 13 de julho. Na ocasião, o Professor Especialista comentou os índices de segurança da Avenida Vasco da Gama que, segundo ele, decorrem do fato das vias Bonocô e Vasco da Gama serem principais rotas de fuga dos vales em que se encontram.

Confira a matéria completa abaixo:

Fonte: TV Record Bahia, Cidade Alerta Bahia
Acesse o link


21 JUN 2017, REDAÇÃO PPDRU

Dissertação do egresso Demetrios Rocha ganha destaque no Noticiário Econômico do Jornal A TARDE

Capturar

Foto: Jornal A TARDE

O aluno egresso de mestrado do Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Regional e Urbano (PPDRU), Demetrios Rocha, ganhou notoriedade por ter detectado em trabalho de campo, dados atualizados sobre a produção de banana no município de Bom Jesus da Lapa, mais precisamente no Perímetro Formoso, administrado pela CODEVASF. Com as atualização dos dados e da metodologia, o escritório local do IBGE reconheceu que a produtividade na área estudada pelo aluno, era muito superior ao divulgado, sendo a partir de então considerado o maior produtor de banana do Brasil.

Os números da produção total de frutas em Bom Jesus da Lapa em 2015, elaborados para uma dissertação de mestrado em desenvolvimento regional e urbano, (da UNIFACS), embasaram a atualização da PAM do IBGE, confirmando o que os produtores locais já sabiam. Demetrios Rocha destacou que a metodologia utilizada na pesquisa “elevou a posição do município do quarto para o primeiro lugar na produção de banana, corrigiu os dados de área colhida e o VBP”, comemorou. Trata-se do levantamento mais recente, já que os números relativos ao PAM-IBGE 2016 ainda não foram divulgados. (Texto: Jornal A TARDE)

Saiba mais em: Jornal A TARDE – Formoso


14 JUN 2017, REDAÇÃO PPDRU

Professor João Apolinário, coordenador do OSPB, comenta estudos sobre sistema prisional baiano

001

Foto: Bocão News/Divulgação

O coordenador do Observatório da Segurança da Bahia, o professor e especialista em segurança João Apolinário em entrevista na WebTV do Bocão News apresentou alguns dados do estudo que realizou durante quatro anos com participação do Ministério Público da Bahia e a Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (Seap). Segundo Apolinário, os problemas básicos do sistema prisional estão na engenharia das estruturas e as gestões. Para o professor, o sistema prisional é “como uma nave defeituosa com piloto, que quando sabem operar, não possui planos de voo”. (Texto: Bocão News)

Saiba mais em: Bocão News


07 JUN 2017, REDAÇÃO PPDRU

Professor do PPDRU, João Apolinário, analisa criação da Polícia Penal e sistema prisional

004

Foto: Bocão News/Divulgação

O Bocão News entrevistou o especialista, professor João Apolinário, coordenador do Observatório de Segurança Pública da Bahia e professor do Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Regional e Urbano. Em entrevista, professor fez uma avaliação da reivindicação dos agentes e do sistema prisional no Brasil.

Segundo Apolinário, que está concluindo um estudo sobre o sistema prisional baiano, o problema da criação de polícias como forças de segurança está na falta de órgãos externos de controle. “A criação de mais uma polícia torna a necessidade de controle um pouco mais complexa. É comum no Brasil se criar mais um organismo sem que haja um agente externo de controle. Por exemplo, o agente externo que controla a Polícia Militar é o Ministério Público do Estado. A Guarda Municipal e a Polícia do Legislativo, por exemplo, não têm nenhum órgão externo de controle, isso deixa a população mais vulnerável aos erros dessas forças. A criação da Polícia Penitenciária pode causar exatamente isso”, pondera. (Texto: Bocão News)

Leia a matéria completa em: Bocão News

Falar via WhatsApp Fale via WhatsApp
Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para auxiliar na navegação, aprimorar a experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo do seu interesse. Consulte mais informações no Aviso Externo de Privacidade..
Prosseguir