Jean Wyllys é convidado em aula online da UNIFACS neste sábado (30)

Jean Wyllys é convidado em aula online da UNIFACS neste sábado (30)

Responsáveis por disseminar desinformação e causar impactos negativos na sociedade, as fake news são um dos principais desafios da atualidade. Para abordar o assunto e sua implicação no ambiente acadêmico, a UNIFACS recebe neste sábado (30) o ex-deputado federal, jornalista, pesquisador e mestre em Letras e Linguística Jean Wyllys.

Jean participa ao vivo às 16h de aula especial online para o curso de Docência do Ensino Superior dentro da Pós-Graduação Lato Sensu em Educação da UNIFACS. Sua conferência será mediada pela professora Cléa Ferreira e terá abertura conduzida pela reitora da universidade, professora Marcia Barros. A transmissão acontece dentro do ambiente virtual de aprendizagem BlackBoard.

Desde o final de 2019, Jean vem estudando o tema das fake news como pesquisador visitante na Universidade Harvard, nos Estados Unidos, em projeto conjunto com a Fundação Open Society. Sua participação em aula da UNIFACS neste sábado vem em um momento que o assunto tem sido alvo de debates na legislação estadual e nacional.

No Brasil – Na última quarta-feira (27), o presidente do Senado Federal Davi Alcolumbre anunciou que na primeira semana de junho deve entrar na pauta de votações da Casa o projeto de lei 2.630/2020, que traz uma série de normas e mecanismos de transparência para redes sociais e serviços de mensagens da internet, de modo a combater abusos, manipulações, perfis falsos e a disseminação de fake news.

O anúncio foi feito no mesmo dia do cumprimento, pela Polícia Federal (PF), de mandados de busca e apreensão no chamado inquérito das fake news, aberto em 2019 para apurar ataques a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Os mandados foram autorizados pelo ministro Alexandre de Moraes, relator do inquérito no STF.

Na Bahia – Por aqui, o combate às fake news também entrou na agenda dos parlamentares e projeto relacionado a boatos e notícias mentirosas de pandemia foi aprovado pelos deputados baianos na última sexta-feira (22). Assim, quem divulgar e compartilhar informações falsas sobre epidemias, endemias e pandemias será punido com multa, que varia entre R$ 5 mil e R$ 20 mil. As denúncias serão recebidas pelo Ministério Público da Bahia.


maira.cortes

Fale via WhatsApp